1968: Quando a Terra tremeu (Roberto Sander. Vestígio) [HIS037000]

    R$ 49,80 R$ 49,80 49.800000000000004 USD

    R$ 49,80

    Option not available

    This combination does not exist.

    Adicionar ao carrinho


    30-day money-back guarantee
    Free Shipping in U.S.
    Buy now, get in 2 days

    1968 é um ano-chave para a história mundial e brasileira, repleto de episódios emblemáticos, como o Maio Francês e a Primavera de Praga, na Europa, e a Passeata dos Cem Mil e a imposição do temido AI-5, num Brasil subjugado pelo regime militar. A abordagem do jornalista Roberto Sander neste livro, contudo, não se limita aos acontecimentos políticos que tão profundamente marcaram o período.<br /><br /> O painel de 1968 construído aqui é completamente novo. A narrativa avança mês a mês, tratando dos mais variados assuntos. O leitor é levado ora para a Guerra do Vietnã, ora para a primeira visita ao Brasil de um arredio Mick Jagger; para a África do Sul, em pleno Apartheid, onde acontecia o primeiro transplante de coração bem-sucedido do mundo; para Havana, onde Fidel Castro fazia um expurgo no Partido Comunista cubano; e para as viagens espaciais que preparavam a chegada do homem à Lua.<br /><br /> Em <i>1968 – Quando a Terra tremeu</i>, Roberto Sander explora histórias saborosas e surpreendentes sobre ciência, moda, comportamento, esporte e cultura em geral, daquele que foi um ano ainda mais complexo, assombroso e sedutor do que se sabe. “Tendemos a pensar em 1968 como uma instituição. Deixou de ser um ano – tornou-se uma época, uma era, algo vindo da mitologia. Mas não. 1968 foi um ano como todos os outros, constituído de meses, semanas e dias. A diferença é que, em cada um desses meses, semanas e dias, o mundo estava sendo dividido em antes e depois. Eu devo saber – porque estava lá. E agora revejo tudo neste livro de Roberto Sander.”<br /><i>Ruy Castro, escritor</i><br /><br />“Roberto Sander foi capaz de recriar neste livro o mais febril dos anos: meia oito. Que de meia, aliás, só teve o nome, porque foi muito inteiro, embora aos pedaços. Ele foi a fundo – mas não foi a pique. Manteve o mesmo pique dos livros anteriores, em especial <i>1964 – o Verão do Golpe</i>. Com a diferença de que aquela foi uma tremenda <i>bad trip</i>.”<br /><i>Eduardo Bueno, jornalista e escritor</i><br /><br />“Nesta volta ao passado, refletimos e compreendemos melhor o Brasil e o mundo em que vivemos. No aniversário de meio século do ano que “não terminou", o livro de Roberto Sander nos mostra que muitos daqueles dilemas com os quais o Brasil e o mundo se defrontaram ainda nos desafiam.”<br /><i>Cristina Serra, jornalista</i>

    • ISBN : 9788582864371
    • Formato 230.0 x 160.0
    • Peso 0.35
    • Páginas 304
    • Disponível em 2018-04-03
    • Book status

    Roberto Sander

    Roberto Sander é formado em Jornalismo, Publicidade e Pesquisa em Comunicação pela PUC-Rio. Foi pesquisador do CNPq e, por mais de duas décadas, atuou como repórter em alguns dos mais importantes veículos de comunicação do país, tais como SBT, TV Globo, Record e SporTV. Este é o seu 12º livro.